A força pulsa em cada um de nós

domingo, 31 de outubro de 2010



Amar os outros é a única salvação individual que conheço: ninguém estará perdido se der amor e às vezes receber amor em troca.
Clarice Lispector

sábado, 30 de outubro de 2010

Simples


Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o que, com freqüência, poderíamos ganhar, por simples medo de arriscar.
William Shakespeare

sexta-feira, 29 de outubro de 2010


Não gastes muito tempo com quem não está disposto. Deixe-os primeiramente demonstrar que pretendem caminhar.

Helena Hoerich

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Eu sei, mas não devia

Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia.

A gente se acostuma a morar em apartamentos de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor. E, porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora. E, porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas. E, porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz. E, à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.

A gente se acostuma a acordar de manhã sobressaltado porque está na hora. A tomar o café correndo porque está atrasado. A ler o jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem. A comer sanduíche porque não dá para almoçar. A sair do trabalho porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia.

A gente se acostuma a abrir o jornal e a ler sobre a guerra. E, aceitando a guerra, aceita os mortos e que haja números para os mortos. E, aceitando os números, aceita não acreditar nas negociações de paz. E, não acreditando nas negociações de paz, aceita ler todo dia da guerra, dos números, da longa duração.

A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone: hoje não posso ir. A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta. A ser ignorado quando precisava tanto ser visto.

A gente se acostuma a pagar por tudo o que deseja e o de que necessita. E a lutar para ganhar o dinheiro com que pagar. E a ganhar menos do que precisa. E a fazer fila para pagar. E a pagar mais do que as coisas valem. E a saber que cada vez pagar mais. E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro, para ter com que pagar nas filas em que se cobra.

A gente se acostuma a andar na rua e ver cartazes. A abrir as revistas e ver anúncios. A ligar a televisão e assistir a comerciais. A ir ao cinema e engolir publicidade. A ser instigado, conduzido, desnorteado, lançado na infindável catarata dos produtos.

A gente se acostuma à poluição. Às salas fechadas de ar condicionado e cheiro de cigarro. À luz artificial de ligeiro tremor. Ao choque que os olhos levam na luz natural. Às bactérias da água potável. À contaminação da água do mar. À lenta morte dos rios. Se acostuma a não ouvir passarinho, a não ter galo de madrugada, a temer a hidrofobia dos cães, a não colher fruta no pé, a não ter sequer uma planta.

A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer. Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá. Se o cinema está cheio, a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço. Se a praia está contaminada, a gente molha só os pés e sua no resto do corpo. Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando no fim de semana. E se no fim de semana não há muito o que fazer a gente vai dormir cedo e ainda fica satisfeito porque tem sempre sono atrasado.

A gente se acostuma para não se ralar na aspereza, para preservar a pele. Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para esquivar-se de faca e baioneta, para poupar o peito. A gente se acostuma para poupar a vida. Que aos poucos se gasta, e que, gasta de tanto acostumar, se perde de si mesma.

Marina Colasanti (1972)

terça-feira, 26 de outubro de 2010

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Estar




Brinquem, brinquem, todos nós somos crianças.

Quando vocês puderem abrir mão de “controlar”,

vocês irão estar em equilíbrio.

“Confiem nas coisas como elas são”.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Dançar a Vida


Que todo dia em que não se tenha dançado pelo menos uma vez não seja considerado e que toda verdade que não tenha arrancado pelo menos um sorriso não seja acreditada` Nietzsche

sábado, 9 de outubro de 2010

PEMPAMSIE

Símbolo da prontidão, persistência, resistência, bravura e coragem.
Quando as teias de aranha se juntam, elas podem amarrar um leão.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

O planeta Terra precisa

De voluntários e voluntárias que pratiquem a meditação.



Além de tranqüilizar a mente, a prática de meditação combate e previne estresse, insônia, TPM e até hipertensão. Estudos da Universidade da China com a de Oregon, nos EUA, revelaram que os níveis de ansiedade, depressão, raiva e fadiga são bem menores nas pessoas que meditam. Os benefícios foram comprovados pelos exames de sangue dos participantes. Meditar alivia também os efeitos de doenças crônicas e tratamentos químicos fortes, como os de câncer. Os componentes básicos capazes de causar tantos benefícios são a repetição de palavras e a capacidade de deixar os pensamentos de lado. As alterações fisiológicas causadas pela meditação duram 24 horas e fazem com que o praticante se torne mais resistente ao estresse.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Ser o que se é




Eu apenas queria dizer a todo mundo que me gosta
Que hoje eu me gosto muito mais
Porque me entendo muito mais também

E que a atitude de recomeçar é todo dia toda hora
É se respeitar na sua força e fé
E se olhar bem fundo até o dedão do pé


Eu apenas queira que você soubesse
Que essa criança brinca nesta roda
E não teme o corte das novas feridas
Pois tem a saúde que aprendeu com a vida

Eu apenas queria que você soubesse
Que aquela alegria ainda está comigo
E que a minha ternura não ficou na estrada
Não ficou no tempo presa na poeira...
Gonzaguinha

terça-feira, 5 de outubro de 2010

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Puro Amor




Esse tal de puro amor...
como é leve... livre... atemporal....
traz inspiração para os seres de Boa vontade...
Dissolve medos... angústias... ferimentos...
traz o agora para ser vivido...
permeando... o todo de...
Puro Amor.
A gratidão se floresce... em cada oportunidade do divino servir...
Vir a Ser...
É...
simplesmente...
Servir...
Puro Amor...




( Dedicado aos Anjos e Arcanjos do Senhor, em especial, Rafa EL)

domingo, 3 de outubro de 2010

Saiba...

Sempre tenho a sensação de que há um culto generalizado em acentuar fortemente as diferenças entre todos nós.
E não há um aspecto da vida do ser humano que seja imune a isso: social, político, profissional, filosófico, emocional, sexual... Enfim... É claro que cada um tem nós tem seu micro-universo, seu próprio infinito particular... Creio que isso deva ser motivo de admiração, pois essa diversidade torna rica nossa experiência na Terra e é por ela que somos potencialmente capazes de coisas espetaculares.

Mas há uma armadilha do ego em fazer isso um tremendo juízo de valor, onde celebra-se demasiadamente determinadas características em detrimento de outras. Há muitas variáveis que levam as pessoas a agirem/pensarem assim... e nem vou entrar no mérito de esmiuçá-las agora: isso daria uma tese.

Essa música da Adriana Calcanhoto, que faz parte do seu trabalho voltado ao público infantil, nos faz lembrar das semelhanças essenciais que compartilhamos uns com os outros: do catador de latinha ao presidente dos Estados Unidos.. todos nós já fomos neném, já tivemos infância, já tivemos medo, temos pai e mãe, vamos morrer...

É a consciência dessas singelas, porém importantes semelhanças, que resgata o que há de humanidade em nós.


Saiba: todo mundo foi neném

Einstein, Freud e Platão também
Hitler, Bush e Saddam Hussein
Quem tem grana e quem não tem

Saiba: todo mundo teve infância
Maomé já foi criança
Arquimedes, Buda, Galileu
e também você e eu

Saiba: todo mundo teve medo
Mesmo que seja segredo
Nietzsche e Simone de Beauvoir
Fernandinho Beira-Mar

Saiba: todo mundo vai morrer
Presidente, general ou rei
Anglo-saxão ou muçulmano
Todo e qualquer ser humano

Saiba: todo mundo teve pai
Quem já foi e quem ainda vai
Lao-Tsé, Moisés, Ramsés, Pelé
Gandhi, Mike Tyson, Salomé

Saiba: todo mundo teve mãe
Índios, africanos e alemães
Nero, Che Guevara, Pinochet
e também eu e você


=)


SER Exemplo


É melhor que fale por nós a nossa vida, que as nossas palavras.
Mahatma Gandhi

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

E para bem alem...


Hoje foi que cansei de só me escutar dizendo sim e sim
A tudo que aprendi, tudo que aceitei, tudo que me envolvi
Foi hoje que cansei de ficar vendo em mim tudo se repetir
A frase que convêm, a história se mantém
Meio, começo e fim

Se hoje te encontrar, hoje não vou dizer como me sinto e estou
Me deixe acabar do que quero entender do que já se passou
te digo amanhã depois de acordar e ver o que sobrar
Me largo para o ar o vento é que dirá onde eu vou pousar

Eu quero ir além
Ir para bem além do que eu sei
yeah, yeah (2x)

Eu sei que há um lugar para se transformar pra gente aprender
Coisas além do mar pra eu poder voar pra bem além de mim
E se você vier eu sei que vou ficar bem mais que mais feliz
Nesse movimentar ir acima do céu que todo mundo jura estar ali

Eu quero ir além
Ir para bem além do que eu sei
yeah, yeah (2x)

Musica: Ir Alem - Os The Darmas Lóvers